“Bolonomics” e as 10 falhas de raciocínio econômico que cometemos

1. O progresso tecnológico é ruim porque torna certos postos de trabalho obsoletos e causa desemprego. Falha: não considerar (1) resposta a incentivos (as pessoas procurarão novas atividades), (2) ganhos intertemporais de renda (feita a transição, teremos custos menores de produção e novas fontes de renda) e (3) que não há “almoço grátis” (os benefícios…

Reforma trabalhista é tímida mas pode ajudar a reduzir informalidade

Muitos que defendem a (tímida) reforma trabalhista, o fazem porque sabem do quão custosa e prejudicial nossa antiquada legislação trabalhista tem sido.   É ela — com sua rigidez regulatória — que também condena milhares de pessoas a trabalhar em condições informais sem qualquer tipo de proteção. Veja no gráfico abaixo, a relação entre (uma…

Linguagem como tecnologia: preservar línguas?

Como economista tenho enorme dificuldade para entender essa preocupação de alguns com o desaparecimento de línguas (exceto daqueles que vivem de arqueologia linguística) e, portanto, a necessidade de “preservação” das mesmas. A língua materna é acidente geográfico, uma escolha que não fazemos. Tampouco é algo que parece ter alguma influência significativa na nossa personalidade —…

O caso United Airlines e o preço do (fim do) “overbooking”

O episódio da United Continental Airlines fez muita gente considerar que talvez a prática do overbooking devesse ser abolida. O overbooking permite que as empresas aumentem a taxa de ocupação dos voos. Abolí-lo significaria passagens mais caras. Vejamos, em uma conta bem “de padeiro”, quanto aproximadamente isso custaria aos passageiros.   HIPÓTESES – Tamanho da…

Os mitos da reforma da previdência

A Previdência é cara. O que chamamos de previdência é muito mais do que aposentaoria. Pode ser visto na verdade como um conjunto de seguros que protegem os trabalhadores contra eventos que, ainda que temporários, podem provocar uma perda salarial. Estão aí inclusos auxílio-doença, a licença-maternidade, auxílio-acidente e pensão por morte. Essa rede de proteção…

Economia é mais do que taxa de juros

O “problema” de ter macroeconomistas “tocando”, quase que exclusivamente, o debate econômico é que as recomendações de política econômica vão quase sempre passar pelas “grandes” variáveis — taxa de juro, crédito e câmbio. Não há nada de “errado”, em si, com isso e é natural que os macroeconomistas dominem mesmo o debate. Mas seria interessante…

Precisamos de previdência estatal?

A previdência social no Brasil é um desastre atuarial — os benefícios esperados não “casam” com as contribuições recebidas, fazendo o negócio rodar de forma sistematicamente deficitária. Precisa urgentemente de reforma. Infelizmente a proposta em discussão no Congresso não contempla a mudança mais importante: o fim da compulsoriedade da contribuição para o esquema de previdência…