Anomalias – O caso da Gratuidade do Ensino Superior

Uma política pública, ou a “arquitetura” e funcionamento de uma da instituição, é anômala se ela desviar do que é prática comum em vários países desenvolvidos e, adicionalmente, não gozar de suporte teórico/empírico na literatura econômica científica [ver “árvore de decisão” na figura abaixo ilustrando isso].   “Racionalizar” essa política/arranjo institucional é, portanto, difícil e…

“Vale Escola” seria uma boa saída para a Educação?

Já não é mais novidade que a educação oferecida pelo sistema público de ensino no Brasil é lastimável. Dados da prova Brasil e Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB) têm mostrado sistematicamente que a vasta maioria dos nossos alunos não sabem interpretar textos simples e fazer operações básicas de matemática. Não é surpreendente, portanto,…

Expansão educacional e a qualidade do serviço

Meus pais estão fazendo uma pequena reforma em casa. E não estão muito felizes com o pedreiro. Dizem que o pedreiro que costumavam contratar (e que acabou falecendo recentemente) era muito melhor. E que a geração atual não tem mais o mesmo capricho e disposição a fazer um bom serviço, yadda, yadda, yadda. Já ouvi…

Curso de Economia: Por que não se fazem mais “Celsos Furtados”?

Em sua última coluna na revista Carta Capital, o professor Vladimir Safatle escreveu um simpático artigo sobre Celso Furtado. Chamou-o de “o brasileiro do século”. Ver o artigo aqui.   Alguns poderão achar que tal distinção é um exagero, dado que poucos dos insights teóricos de Furtado parecem ter sobrevivido na literatura “moderna” da disciplina —…