Bizarrices da academia

Buscando papers aleatórios na web, trombei com este. Basicamente, a contribuição do artigo é ser o primeiro com quatro co-autores com o mesmo sobrenome — Goodman, Goodman, Goodman and Goodman (2014). Só isso. Abaixo o abstract: We explore the phenomenon of coauthorship by economists who share a surname. Prior research has included at most three…

O capitalismo gera desigualdade? Uma crítica teórica ao livro do Piketty

Para quem queria uma avaliação mais “teorético-formal” do modelo econômica subjacente às ideias do Piketty em seu livro “Capital in the 21st century”,  veja nesse link aqui a excelente crítica de Per Krusell (Stockolm University) e Tony Smith (Yale University). Trechos abaixo: Thomas Piketty’s recent book Capital in the Twenty-First Century is a timely and…

Pesquisa de economista brasileiro sobre evolução de habilidades cognitivas e não cognitivas na infância recebe prestigioso prêmio

  Trabalho de Flávio Cunha (Univ. of Pennsylvania) em co-autoria com James Heckman (Univ. of Chicago) e Susanne Schennach (Univ. of Chicago) recebe Medalha Frisch da Econometric Society (ES). A Econometric Society existe desde 1930 e é responsável pela edição de um das mais importantes revistas da área de economia. Sobre o prêmio: The Frisch…

Juízes de futebol favorecem o time da casa?

Sim, há produção acadêmica tentando entender se árbitros de futebol beneficiam o time da casa. Em geral, a motivação é meio comportamental — o futebol seria apenas uma situação específica utilizada para estudar como as pessoas reagem quando estão sob pressão. Conheço dois papers empíricos sobre o assunto, que estimam decisões de árbitros como função…

Como gastos públicos afetam a atividade econômica

Na semana passada Raphael Corbi, que está terminando doutorado na London Business School, apresentou um paper bem interessante na USP. O objetivo é estimar o multiplicador fiscal, isto é, o impacto de variações no gasto público sobre o PIB. Há dois desafios associados a essa estimação. Primeiro, outras variáveis tendem a acompanhar uma variação nos…

Ser bonito reduz a chance de ser criminoso?

No artigo “Ugly Criminals“, publicado na Review of Economics and Statistics, os economistas Naci Mocan (Louisiana State University, NBER) e Erdal Tekin (Georgia State University, NBER) mostram evidência de que beleza (ou a ausência dela), através de seu efeito na formação de capital de humano, afeta a propensão dos indivíduos de se envolverem em atividades criminosas: quanto mais…

O Mundo antes da Revolução Industrial

De acordo com diversas teorias modernas de crescimento econômico, o progresso tecnológico é fundamental para entender os ganhos sustentados de renda per capita no mundo pós Revolução Industrial. Basicamente, a expansão contínua da fronteira tecnológica permite que se produza mais com as mesmas quantidades de insumos, gerando assim uma trajetória de crescimento no produto (e,…